QUATTRO LIBRI DELL`ARCHITETTURA | ANDREA PALLADIO

Nos seus Quattro Libri Dell`Architettura, o arquiteto italiano Andrea Palladio toma como exemplo as teorias de Pitágoras e Alberti e comenta também sobre o belo, dizendo que este resultará da correspondência entre as partes e o todo, do todo em si, e de cada parte sozinha, fazendo com que o edifício possa ser visto como uma coisa só, completo e em perfeita harmonia. Um todo harmonicamente justificado.

“O belo resultará da forma aprazível e da correspondência desse todo com suas partes, destas partes entre si e destas com o todo; desta maneira as estruturas aparecerão como um corpo inteiro e completo, donde cada membro concorda com o outro e todos eles são necessários para a completude do edifício” (PALLADIO, 1997, p. 54)

Usando esse princípio em praticamente todas as suas obras, principalmente em suas Villas, Palladio se preocupava em empregar proporções harmônicas não somente nas fachadas, mas também nas relações entre os ambientes, partindo sempre de um eixo de simetria e utilizando de sete formas básicas, que ele chamou de primordiais: o círculo; o quadrado; o quadrado com sua diagonal como comprimento; o quadrado mais um terço; o quadrado mais metade; o quadrado mais dois terços; e o quadrado duplicado.
Essas formas levam em consideração as proporções pitagóricas e são praticamente as mesmas que foram sugeridas cem anos antes por Alberti, porém aqui elas são intensamente exploradas em edifícios não somente religiosos.

Ao analisar uma de suas obras, a Villa Foscari (1560) em Mira, Itália, verificamos que há uma proporção predominante, referente ao quadrado mais sua metade e que se repete por todos os cômodos, mostrando um preciso encadeamento entre eles. Sua planta mostra a forma simétrica na qual ela foi concebida, e cada ambiente possui uma proporção. Os cômodos menores estão em 3:4 (quadrado mais um terço – uma quarta). Os cômodos maiores e a escada possuem proporção 2:3 (quadrado mais metade – uma quinta). O cômodo lateral tem proporção 1:1 (quadrado único – uníssono), e o centro está em 1:2 (quadrado duplicado – uma oitava). (WITTKOUER, 1971)

Quando Palladio fala em seu tratado das alturas de salas, ele mostra três tipos de proporções: a aritmética, a geométrica e a harmônica. Ele chama de proporção aritmética aquela em que a segunda medida excede a primeira do mesmo modo que a terceira medida excede a segunda (proporção 2:3:4). Por exemplo: 9 excede 6 por 3 assim como 6 excede 3 por 3. Na proporção geométrica, a primeira medida está em proporção para a segunda assim como a segunda está para a terceira (a:b=b:c). Por exemplo: 4 está para 6 assim como 6 está para 9.
A proporção harmônica é bem mais complexa. Diz respeito a exceder um valor, e ser excedido por outro, através da mesma fração de valores ou então multiplicar a maior medida pela menor, multiplicar o resultado por dois, e depois dividir o resultado pela soma do maior com o menor valor (b=2ac/(a+c).

Ao mesmo tempo em que eram escritos esses tratados arquitetônicos, alguns teóricos musicais, como o teórico e compositor veneziano Gioseffo Zarlino, faziam novas experimentações a fim de encontrar outras possibilidades harmônicas além das pitagóricas para aumentar a quantidade de consonâncias , o que surtiu efeito também na arquitetura, com o surgimento de novas possibilidades de razões, que antes não eram utilizadas.

Zarlino publica em seu tratado de 1558, o Le Institutioni Harmoniche, que as proporções pitagóricas embora verdadeiras, não devem ser tomadas como suficientes e elabora uma revisão delas, propondo novas razões a partir de médias aritméticas. (Figuras 4 e 5)
Ainda de acordo com Wittkouer, apesar de esse ser um importante tratado musical, essas proposições afetaram diretamente a artistas e arquitetos. Palladio executou muitas de suas Villas tardias em razões como 4:5 ou o chamado intervalo de terça maior com a Villa Valmarana, Véneto, de 1563 e a razão de 5:6 ou intervalo de terça menor na Villa Ghizzole.

As sete formas primordiais de Palladio (Fonte: Almeida, 2005)
As sete formas primordiais de Palladio (Fonte: Almeida, 2005)
Planta baixa da Villa Foscari e análise das proporções presentes na mesma. (Fonte: Wittikower, 1971 e Almeida, 2005)
Planta baixa da Villa Foscari e análise das proporções presentes na mesma.
(Fonte: Wittikower, 1971 e Almeida, 2005)
Consonâncias pitagóricas segundo Zarlino. (Fonte: www.medieval.org)
Consonâncias pitagóricas segundo Zarlino. (Fonte: http://www.medieval.org)