Anri Sala

O trabalho do artista albanês Anri Sala, nascido em 1974, sempre girou em torno do tema sobre como o som e a música podem estar engajados na criação de imagens em movimento e a sua relação com a arquitetura, idéia que pode ser vista logo em seus primeiros vídeos da década de 1990, quando através da utilização de estratégias documentais ele examinou a experiência da vida diária em seu país após a queda do comunismo. Ele afirma:

“Um artista deve mostrar as coisas que estão acontecendo em torno dele, no mesmo momento em que elas estão ocorrendo. Ele deve contribuir para criar uma consciência plena do tempo em que ele está vivendo.”

Sala estudou pintura na Academia Nacional de Belas Artes em Tirana e depois se mudou para Paris e Berlim, desenvolvendo sua carreira internacional.

Nos últimos dez anos, o artista tem incluido músicos em seus filmes e também nas apresentações ao vivo de suas instalações. Os músicos entoam requiems para as histórias latentes na arquitetura a sua volta, que amplifica os sons e ajuda a divagar sobre emoções e sensações, como o estado de alienação.

Como exemplo, podemos citar as obras:

Se você se interessa pelo tema de instalações artísticas e sua relação com a arquitetura, pode ser interessante estudar um pouco mais sobre a vida e obra deste artista 😉

Fonte da imagem: http://www.macm.org/en/expositions/anri-sala/

Save

Save

Save

Sistema que transforma a passagem da água em melodia.

A fachada do edifício Kunsthofpassage em Dresden, na Alemanha, anos atráz ganhou uma decoração especial: a frente do edifício foi toda revestida por funis e canaletas de aço que modificam e amplificavam o som da passagem de água, transformando-o em melodia musical.

14-450x599

520-450x297

02-t-slyce-450x672

Save

Save

The Music Box

O The Music Box, A Shantytown Sound Laboratory foi uma instalação musical performática construída em um terreno em Nova Orleans em 2011. Nela, 25 artistas, inventores, músicos e escultores criaram o protótipo de uma pequena vila onde cada casa ‘funcionava’ de forma equivalente a um instrumento musical.

Neste lugar tudo poderia emitir sons diferentes, já que instrumentos inventados pelos artistas foram instalados nos móveis, nas escadas, nas paredes, no piso e também no teto, de maneira que o frequentador pudesse tocar uma melodia inteira apenas percorrendo o espaço.

A instalação foi construída a partir dos restos de uma antiga cabana e outros materiais reciclados, alguns provenientes da destruição causada após o furacão Katrina.

No total, a instalação atraiu mais de 15000 visitantes e possibilitou também performances de músicos profissionais, que realizaram ali concertos diversos. Seus idealizadores pretendiam continuar com o projeto das ‘casas musicais’, que denominaram de Dithyrambalina, propondo uma instalação fixa em Nova Orleans e outras que pudessem ser transportadas para outras cidades americanas, compartilhando assim essa experiência arquitetônica e musical com outras audiências.

Procurei pelo site oficial do Dithyrambalina, mas vi que o mesmo está inativo. Por outro lado, encontrei o portal New Orleans Airlift, que traz algumas informações interessantes sobre outros projetos.

“(…) The Music Box, A Shantytown Sound Laboratory presented groundbreaking musical performances and cacophonous public hours in a miniature village of musical architecture on a residential lot in New Orleans. Constructed from the salvaged remains of an ancient cottage, invented instruments were embedded into the walls, ceilings, floors and staircases of musical structures created by 25 collaborating artists, inventors and tinkers. Performed on by over 70 world-class musicians for orchestral concerts and attended by over 15,000 visitors & 500+students, The Music Box captured the hearts of the New Orleans community.”

Ah! Se você ficou interessado em ouvir um pouco dos sons e músicas criados na instalação, tem alguns vídeos disponíveis no YouTube. Esse aqui é um deles:

 

fonte: http://www.archdaily.com.br/br/01-54487/video-the-music-box-uma-vila-onde-tudo-e-uma-melodia

Zimoun

Um amigo me indicou um dos vídeos do Zimoun, um artista suiço que faz instalações, esculturas sonoras e arquiteturas sonoras, combinando materiais e elementos mecânicos em um espaço.

“Studio Zimoun
Sound Architectures, Sculptures & Installations
Using simple and functional components, Zimoun builds architecturally-minded platforms of sound. Exploring mechanical rhythm and flow in prepared systems, his installations incorporate commonplace industrial objects. In an obsessive display of simple and functional materials, these works articulate a tension between the orderly patterns of Modernism and the chaotic forces of life. Carrying an emotional depth, the acoustic hum of natural phenomena in Zimoun’s minimalist constructions effortlessly reverberates.”

Vale a pena conferir outros trabalhos do artista.

Fonte:
http://www.zimoun.net/
http://vimeo.com/7235817
http://en.wikipedia.org/wiki/Zimoun

“PLAYING THE BUILDING” – DAVID BYRNE

O músico, compositor e produtor musical David Byrne é mais famoso por ter fundado a banda Talking Heads, em 1974, mas também é responsável pela instalação chamada “Playing the Building” em Nova Iorque, o curioso é que as pessoas interagem com o espaço através dos sons gerados por uma “banda” de tubos, fios, alarmes e outros objetos encontrados em construções.
O mecanismo é controlado por um orgão que fica no centro do espaço, cada tecla aciona combinações em partes diferentes do galpão fazendo o prédio ressoar de diferentes formas.

” Playing the Building is a sound installation in which the infrastructure, the physical plant of the building, is converted into a giant musical instrument. Devices are attached to the building structure — to the metal beams and pillars, the heating pipes, the water pipes — and are used to make these things produce sound. The activations are of three types: wind, vibration, striking. The devices do not produce sound themselves, but they cause the building elements to vibrate, resonate and oscillate so that the building itself becomes a very large musical instrument.”

Veja um vídeo aqui:

Fontes:
http://www.davidbyrne.com/archive/art/art_projects/playing_the_building/
http://ensaiosfragmentados.com/2010/08/04/playing-the-building-david-byrne/

The Sea Organ – Zadar, Croácia

Projetado para ser uma atração musical urbanas para os pedestres, o Órgão que produz musica através das ondas e movimentos maritimos foi desenhado pela arquiteto croata Nicola Bašić e se localiza na cidade de Zadar na Croácia.
A ideia surgiu pela tentativa de resgatar a tradição urbana local tão ligada à música, onde sempre predominou o canto a quatro vozes masculinas, com melodias e acordes conformados com escala diatônica.
Foram instalados 35 tubos e depois agrupados em 7 seções sucessivas. Os 5 tubos de cada seção estão dispostos com espaçamentos de 1,5m e o ouvinte, de pé ou sentado na escada é capaz de ouvir bem, pelo menos de 5 a 7 tubos mais próximos.

Veja o vídeo e entenda como funciona essa escadaria que, ao mesmo tempo que dá acesso às águas maritmas croatas, também produz musíca através da arquitetura e do próprio meio ambiente:

 

 

 

Chords and Musical notes of the Sea Organ

 

Fonte: http://ensaiosfragmentados.com/2011/08/13/escadas-tocam-musicas-atraves-das-ondas-do-mar-zadar-croacia/
http://www.oddmusic.com/gallery/om24550.html