Xenakis – Arquitetura de Sons, 5 e 6 de novembro

14947435_886308938137260_7195268959613568211_n

Xenakis – Arquitetura de Sons. Dias 05 e 06 de novembro de 2016, no Instituto de Artes da UNESP, em São Paulo.

Programação:

Dia 5 de Novembro

13:45 – ABERTURA –
Carlos Stasi [UNESP], Ricardo Bologna [USP]
e Fernando Hashimoto [UNICAMP]

14:00 – MESA REDONDA –
“Mito, escritura e expressividade na música de Iannis Xenakis” –
com José Leonardo [UNESP], Leonardo Martinelli [UNESP],
Fábio Miguel [UNESP] e Rafael Dalchau [UNESP]

16:30 – PALESTRA DE ARTHUR RINALDI –
“O Discurso Musical em Xenakis”

20:00 – CONCERTO I –
1. Kassandra (1987)
para voz amplificada, saltério e percussão
Rafael Dalchau (percussão) e Fábio Miguel (voz) [UNESP]
Projeção: Andressa Daniella [UNESP]
2. Okho (1989)
para 3 djembes
Grupo PIAP – UNESP
3. Pléïades (1979)*
para 6 percussionistas
IV – Peaux
Grupo PIAP – UNESP

Dia 6 de Novembro

14:00 – MASTERCLASS COM RICARDO BOLOGNA [USP]
Psappha (1975)

16:30 – PALESTRA DE FLO MENEZES [UNESP]
“Célula em crescimento em ‘Metastaseis’: a lupa cromática de Xenakis”

20:00 – CONCERTO II
1. Psappha (1975) – percussão solo
Ricardo Bologna [USP]
2. Rebonds (1987-89) – percussão solo
Fernando Hashimoto [UNICAMP]
3. Persephassa (1969) para 6 percussionistas
Grupo Percussivo-USP
Direção: Ricardo Bologna

* Metrônomo eletrônico gentilmente cedido pelo
Grupo de Percussão da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais

Entrada franca

Save

“Dialogues” – David e Peter Adjaye

O arquiteto David Adjaye e seu irmão Peter, compositor e musicista, lançam um álbum em vinil  intitulado Dialogues. O álbum apresenta uma série respostas sonoras de Peter aos projetos de David. Segundo Peter:

“Quando vejo arquitetura, escuto sons — respondo ao visual. David responde ao som — ele cria com uma trilha sonora em sua mente”

Os irmãos trabalham em conjunto há mais de uma década. Conforme reportagem publicada pelo site ArchDaily Brasil, essa parceria teria se iniciado formalmente em 2003, quando Peter compôs a trilha sonora Echoes, para a obra de David chamada Asymmetric Chamber, instalada na galeria Cube em Manchester. O resultado deste trabalho foi baseado na questão da reciprocidade, com o som e o projeto interagindo e sobrepondo-se. Para o compositor,

David “desenhou uma imagem de como o som deveria parecer. Eu voltei com uma trilha sonora no dia seguinte.”

O álbum foi lançado em 8 de julho, e você pode ouvir as 10 faixas aqui.

Além de vídeos de cada faixa postados no YouTube, Peter oferece explicações descritivas do modo como traduziu cada obra de arquitetura em som, com algumas “ecoando diretamente a estrutura na música” e algumas recriado um sentimento ou sensação.

Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/790388/david-adjaye-e-seu-irmao-mesclam-musica-e-arquitetura-em-um-novo

Canal oficial no YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCHIzaX0U7Pm_XKnhdhn5Q5w

 

Parceria: ArchDaily Brasil + Spotify

Interessante iniciativa do ArchDaily Brasil: o portal fez uma parceria com o  Spotify e apresenta playlists exclusivas para motivar e inspirar os leitores. Para ouvir acesse aqui.

Músicas para projetar, para caminhar pela cidade, para virar a noite, para comemorar a entrega de um projeto. Você decide a hora que for melhor para ouvir cada uma delas. Nos comprometemos em manter as listas atualizadas, trazer semanalmente novidades e convidar grandes nomes da Arquitetura a compartilhar conosco as músicas que movem suas criações. Por isso, siga o nosso canal e não deixe de descobrir novas fontes de inspiração – e fique à vontade para dar novas ideias, apresentar novas bandas e novas listas.

Fonte da notícia: http://www.archdaily.com.br/br/790703/archdaily-brasil-plus-spotify?ad_medium=widget&ad_name=architecture-news-article-show

Save

Save

Save

Sistema que transforma a passagem da água em melodia.

A fachada do edifício Kunsthofpassage em Dresden, na Alemanha, anos atráz ganhou uma decoração especial: a frente do edifício foi toda revestida por funis e canaletas de aço que modificam e amplificavam o som da passagem de água, transformando-o em melodia musical.

14-450x599

520-450x297

02-t-slyce-450x672

Save

Save

Campanha publicitária da Filarmônica de Berlim

Vejam que interessante esses cartazes da Orquestra Filarmônica de Berlim.

A campanha publicitária mostra fotos ampliadas do interior de instrumentos musicais simulando espaços construídos. Parece até que podemos circular neles! Maravilhoso!

FILARMÔNICADEBERLIN1

FILARMÔNICADEBERLIN2

FILARMÔNICADEBERLIN3

FILARMÔNICADEBERLIN4

FILARMÔNICADEBERLIN5

FILARMÔNICADEBERLIN6

The Music Box

O The Music Box, A Shantytown Sound Laboratory foi uma instalação musical performática construída em um terreno em Nova Orleans em 2011. Nela, 25 artistas, inventores, músicos e escultores criaram o protótipo de uma pequena vila onde cada casa ‘funcionava’ de forma equivalente a um instrumento musical.

Neste lugar tudo poderia emitir sons diferentes, já que instrumentos inventados pelos artistas foram instalados nos móveis, nas escadas, nas paredes, no piso e também no teto, de maneira que o frequentador pudesse tocar uma melodia inteira apenas percorrendo o espaço.

A instalação foi construída a partir dos restos de uma antiga cabana e outros materiais reciclados, alguns provenientes da destruição causada após o furacão Katrina.

No total, a instalação atraiu mais de 15000 visitantes e possibilitou também performances de músicos profissionais, que realizaram ali concertos diversos. Seus idealizadores pretendiam continuar com o projeto das ‘casas musicais’, que denominaram de Dithyrambalina, propondo uma instalação fixa em Nova Orleans e outras que pudessem ser transportadas para outras cidades americanas, compartilhando assim essa experiência arquitetônica e musical com outras audiências.

Procurei pelo site oficial do Dithyrambalina, mas vi que o mesmo está inativo. Por outro lado, encontrei o portal New Orleans Airlift, que traz algumas informações interessantes sobre outros projetos.

“(…) The Music Box, A Shantytown Sound Laboratory presented groundbreaking musical performances and cacophonous public hours in a miniature village of musical architecture on a residential lot in New Orleans. Constructed from the salvaged remains of an ancient cottage, invented instruments were embedded into the walls, ceilings, floors and staircases of musical structures created by 25 collaborating artists, inventors and tinkers. Performed on by over 70 world-class musicians for orchestral concerts and attended by over 15,000 visitors & 500+students, The Music Box captured the hearts of the New Orleans community.”

Ah! Se você ficou interessado em ouvir um pouco dos sons e músicas criados na instalação, tem alguns vídeos disponíveis no YouTube. Esse aqui é um deles:

 

fonte: http://www.archdaily.com.br/br/01-54487/video-the-music-box-uma-vila-onde-tudo-e-uma-melodia

“Receita” para um projeto musicalmente inspirado?

Navegando pelo google encontrei este site: http://www.next.cc/journey/discovery/music-and-architecture#review, que se refere a NEXT.cc. Eles oferecem atividades online para estudantes e outras pessoas em geral que tenham interesse em design.

“NEXT.cc is an eco web that develops ethical imagination and environmental stewardship. NEXT.cc introduces what design is, what design does, and why design is important. It offers activities across nine scales – nano, pattern, object, space, architecture, neighborhood, urban, region, and world. NEXT.cc’s journeys introduce activities online, in the classroom, in the community and globally. NEXT.cc journeys and activities are supported with links to museums, institutions and contemporary practices.”

Achei interessante encontrar neste site a proposta para uma atividade em 3 etapas, onde a pessoa é levada a desenvolver um raciocínio arquitetônico e musical baseado na composição por camadas!
É claro que me lembrou na hora do meu TFG, e reforça a ideia de que o processo de composição por camadas é muito subjetivo.

A proposta é a seguinte:
1)Pegue a partitura de uma peça musical e faça um mapeamento gráfico da mesma, identificando ritmo, texturas e dinâmicas com canetas coloridas;
2)Pegue uma foto de um edifício e da mesma maneira, identifique com canetas coloridas o ritmo, textura e dinâmica da obra;
3) Sobreponha suas análises anteriores e… TÁ DÁAA!!!! crie as fachadas de um novo edifício a partir disso.