Anri Sala

anri-sala1-1024x682

O trabalho do artista albanês Anri Sala, nascido em 1974, sempre girou em torno do tema sobre como o som e a música podem estar engajados na criação de imagens em movimento e a sua relação com a arquitetura, idéia que pode ser vista logo em seus primeiros vídeos da década de 1990, quando através da utilização de estratégias documentais ele examinou a experiência da vida diária em seu país após a queda do comunismo. Ele afirma:

“Um artista deve mostrar as coisas que estão acontecendo em torno dele, no mesmo momento em que elas estão ocorrendo. Ele deve contribuir para criar uma consciência plena do tempo em que ele está vivendo.”

Sala estudou pintura na Academia Nacional de Belas Artes em Tirana e depois se mudou para Paris e Berlim, desenvolvendo sua carreira internacional.

Nos últimos dez anos, o artista tem incluido músicos em seus filmes e também nas apresentações ao vivo de suas instalações. Os músicos entoam requiems para as histórias latentes na arquitetura a sua volta, que amplifica os sons e ajuda a divagar sobre emoções e sensações, como o estado de alienação.

Como exemplo, podemos citar as obras:

Se você se interessa pelo tema de instalações artísticas e sua relação com a arquitetura, pode ser interessante estudar um pouco mais sobre a vida e obra deste artista 😉

Fonte da imagem: http://www.macm.org/en/expositions/anri-sala/

Save

Save

Xenakis – Arquitetura de Sons, 5 e 6 de novembro

14947435_886308938137260_7195268959613568211_n

Xenakis – Arquitetura de Sons. Dias 05 e 06 de novembro de 2016, no Instituto de Artes da UNESP, em São Paulo.

Programação:

Dia 5 de Novembro

13:45 – ABERTURA –
Carlos Stasi [UNESP], Ricardo Bologna [USP]
e Fernando Hashimoto [UNICAMP]

14:00 – MESA REDONDA –
“Mito, escritura e expressividade na música de Iannis Xenakis” –
com José Leonardo [UNESP], Leonardo Martinelli [UNESP],
Fábio Miguel [UNESP] e Rafael Dalchau [UNESP]

16:30 – PALESTRA DE ARTHUR RINALDI –
“O Discurso Musical em Xenakis”

20:00 – CONCERTO I –
1. Kassandra (1987)
para voz amplificada, saltério e percussão
Rafael Dalchau (percussão) e Fábio Miguel (voz) [UNESP]
Projeção: Andressa Daniella [UNESP]
2. Okho (1989)
para 3 djembes
Grupo PIAP – UNESP
3. Pléïades (1979)*
para 6 percussionistas
IV – Peaux
Grupo PIAP – UNESP

Dia 6 de Novembro

14:00 – MASTERCLASS COM RICARDO BOLOGNA [USP]
Psappha (1975)

16:30 – PALESTRA DE FLO MENEZES [UNESP]
“Célula em crescimento em ‘Metastaseis’: a lupa cromática de Xenakis”

20:00 – CONCERTO II
1. Psappha (1975) – percussão solo
Ricardo Bologna [USP]
2. Rebonds (1987-89) – percussão solo
Fernando Hashimoto [UNICAMP]
3. Persephassa (1969) para 6 percussionistas
Grupo Percussivo-USP
Direção: Ricardo Bologna

* Metrônomo eletrônico gentilmente cedido pelo
Grupo de Percussão da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais

Entrada franca

“Dialogues” – David e Peter Adjaye

O arquiteto David Adjaye e seu irmão Peter, compositor e musicista, lançam um álbum em vinil  intitulado Dialogues. O álbum apresenta uma série respostas sonoras de Peter aos projetos de David. Segundo Peter:

“Quando vejo arquitetura, escuto sons — respondo ao visual. David responde ao som — ele cria com uma trilha sonora em sua mente”

Os irmãos trabalham em conjunto há mais de uma década. Conforme reportagem publicada pelo site ArchDaily Brasil, essa parceria teria se iniciado formalmente em 2003, quando Peter compôs a trilha sonora Echoes, para a obra de David chamada Asymmetric Chamber, instalada na galeria Cube em Manchester. O resultado deste trabalho foi baseado na questão da reciprocidade, com o som e o projeto interagindo e sobrepondo-se. Para o compositor,

David “desenhou uma imagem de como o som deveria parecer. Eu voltei com uma trilha sonora no dia seguinte.”

O álbum foi lançado em 8 de julho, e você pode ouvir as 10 faixas aqui.

Além de vídeos de cada faixa postados no YouTube, Peter oferece explicações descritivas do modo como traduziu cada obra de arquitetura em som, com algumas “ecoando diretamente a estrutura na música” e algumas recriado um sentimento ou sensação.

Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/790388/david-adjaye-e-seu-irmao-mesclam-musica-e-arquitetura-em-um-novo

Canal oficial no YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCHIzaX0U7Pm_XKnhdhn5Q5w

 

Parceria: ArchDaily Brasil + Spotify

Untitled

Interessante iniciativa do ArchDaily Brasil: o portal fez uma parceria com o  Spotify e apresenta playlists exclusivas para motivar e inspirar os leitores. Para ouvir acesse aqui.

Músicas para projetar, para caminhar pela cidade, para virar a noite, para comemorar a entrega de um projeto. Você decide a hora que for melhor para ouvir cada uma delas. Nos comprometemos em manter as listas atualizadas, trazer semanalmente novidades e convidar grandes nomes da Arquitetura a compartilhar conosco as músicas que movem suas criações. Por isso, siga o nosso canal e não deixe de descobrir novas fontes de inspiração – e fique à vontade para dar novas ideias, apresentar novas bandas e novas listas.

Fonte da notícia: http://www.archdaily.com.br/br/790703/archdaily-brasil-plus-spotify?ad_medium=widget&ad_name=architecture-news-article-show

Save

Sistema que transforma a passagem da água em melodia.

A fachada do edifício Kunsthofpassage em Dresden, na Alemanha, anos atráz ganhou uma decoração especial: a frente do edifício foi toda revestida por funis e canaletas de aço que modificam e amplificavam o som da passagem de água, transformando-o em melodia musical.

14-450x599

520-450x297

02-t-slyce-450x672

Save

Save

96563b5b3b8f0dce1fb3a481eaf1ce47

Fonte: http://partituraspraviolinistas.blogspot.com.br/2012_06_01_archive.html

Save

Nós deveríamos, portanto, confinarmo-nos à Música…

Nós deveríamos, portanto, confinarmo-nos à Música, à Arquitetura, à Escultura e à Pintura (…) Essas quatro são irmãs; as duas primeiras, gêmeas: para tal, observa-se que elas não se originam na imitação dos entes naturais, como o fazem a Escultura e a Pintura.

Viollet-le-Duc